quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Grupo de Folia de Reis visita Prefeito


por Assessoria de Comunicação da PMU
29/12/2010 11:00
Folia de Reis
Grupo "Resposta do Oriente" se apresenta para Prefeito
O Prefeito Vadinho Baião recebeu a visita do Grupo de Folia de Reis "Resposta do Oriente" da cidade de Juiz de Fora na tarde de 28 de Dezembro último, no Salão Vermelho da Prefeitura. 

O grupo fez uma apresentação especial para o Prefeito que recebeu a Bandeira da Folia como anfitrião da cidade em nome de todos os ubaenses. Após a bonita cantoria que formulava votos de paz, saúde e realizações no ano novo, André Luiz Brazilino, cantor e líder do Grupo, entregou ao Prefeito Vadinho um CD com músicas do Grupo e uma fita da Bandeira da Folia e assim falou: "Nosso grupo vem a Ubá há vários anos, e em 6, 7 anos nunca tivemos o apoio que a sua administração está dando, não só para a gente que é de fora, mas para o Congado daqui também. Eles estão muito felizes com o Senhor. Que Deus possa te abençoar, iluminar e que o Senhor possa continuar esta administração bonita que o Senhor está fazendo para a cidade, não só para a cultura, mas para todas as pessoas. Esta fita da nossa bandeira foi benzida no dia 24 de Dezembro e vou deixar para o Senhor. Todas as vezes que precisar de fé se apegue a ela e em Deus para que possa abençoar a vida do Senhor". 

O Prefeito Vadinho Baião assim pronunciou: "Eu quero agradecer a visita de vocês e dizer que a Prefeitura está sempre de portas abertas a todos as expressões culturais e o Congado é uma das mais representativas que nós temos. Aqui em Ubá nós temos uma tarefa muito grande que é de dar o apoio para que esta tradição sobreviva e possa se juntar a diversas outras cidades que a mantém". 

O Grupo está na cidade fazendo inúmeras apresentações em diversos bairros, como é tradição das Folias de Reis, que começam após o Natal e terminam em 06 de Janeiro, dia dedicado aos 3 Reis Magos. 


Prefeitura de Ubá realiza I Folia do Livro


Folia
Com o objetivo de promover e incentivar a prática da leitura e ao mesmo tempo difundir a cultura popular, a Prefeitura de Ubá, através da Secretaria Municipal de Educação realizou em dezembro a I Folia do Livro na cidade. 


O evento aconteceu no bairro Pires da Luz e contou com a presença de diversos grupos de congado e folia de reis, além da distribuição de mais de mil livros para a população. 


"A folia de reis e o congado são manifestações importantes no cenário cultural brasileiro e preservar essas tradições é dever do Estado. Portanto, a Secretaria de Educação ao realizar tal evento, está não só cumprindo seu papel institucional na formação de novos leitores, como também, sensibilizando a população no sentido de preservar as raízes da cultura brasileira e mineira", comentou Cosme Elias, um dos organizadores do evento. 


A participação da comunidade durante o evento foi fundamental, principalmente das crianças que acompanharam o cortejo em todo seu trajeto. 


"A receptividade foi extremamente calorosa, demonstrando que a população está muito aberta para receber a cultura popular, basta que a mesma seja incentivada", finalizou Cosme. 

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Folia do Livro

A Secretaria Municipal de Educação – Prefeitura Municipal de Ubá (Minas Gerais) realiza no dia 05 de dezembro de 2010 a sua primeira Folia do Livro, evento que faz parte do projeto Arte e Cidadania na Escola, programa que leva para as escolas municipais e comunidade a difusão da cultura popular brasileira resgatando seus principais símbolos e valores, promovendo a conscientização da preservação do patrimônio cultural brasileiro. Com o intuito de promover e incentivar a prática da leitura, a secretaria de educação distribuirá gratuitamente cerca de 1100 (um mil e cem) livros para a população do bairro Pires da Luz através de um cortejo que contará com a participação de grupos de folia e congado de Ubá e região circunvizinha.




Grupos participantes:

Congado Nossa Senhora do Rosário (Visconde do Rio Branco-MG); Folia de Reis São Sebastião (Coimbra-MG); Sociedade Ubaense de Congados Nossa Senhora do Rosário (Ubá-MG); Folia de Reis Resposta do Oriente Jesus Vivo (Juiz de Fora-MG).



Programação:

Data Hora Local Evento

05 dez 2010 8h30 Escola Municipal Escola Municipal Dr. Tanus Feres Andrade (Curumim II). Avenida Senador Levindo Coelho, S/N - Ubá – MG.

Concentração dos grupos de folia e congado.

10h00 Bairro Pires da Luz Cortejo pelas principais ruas do bairro e distribuição dos livros.



Informações:

Secretaria Municipal de Educação – Prefeitura Municipal de Ubá (MG).

Rua Cel Carlos Brandão, 108

Centro – Ubá – Minas Gerais

Cep: 36500-000

Tel: (32) 3301-6205

e-mail: educacao@uba.mg.gov.br

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Arte e Cidadania na Escola é sucesso em Ubá

Por Marina Fusaro

A Secretaria Municipal de Educação vem desenvolvendo diversos projetos que visam muito além do aprendizado pedagógico, e o “Arte e Cidadania na Escola” é mais um destes projetos. Desenvolvido em parceria com a Agência de Desenvolvimento de Ubá e Região (ADUBAR), o projeto pretende desenvolver a capacidade artística dos alunos, fazendo um resgate da cultura popular brasileira:
“Estamos mostrando para o aluno a sua própria cultura, que devido aos meios de comunicação de massa, anda esquecida. Além disso, a arte e sua prática proporciona ao aluno uma autoestima mais elevada, desenvolve o senso crítico, a criatividade e uma maior disciplina”, comentou o professor Cosme Elias, coordenador do projeto.
Cerca de 400 alunos são atendidos em quatro escolas: Irmã Ana Maria, Antônio Araújo, Nossa Senhora Aparecida e CAIC, e o “Arte e Cidadania na Escola” dispõe para os alunos oficinas de canto coral, violão, teatro, capoeira, xadrez, dança e percussão.
Mães de alunos estão aprovando o projeto que acontece sempre na primeira hora do turno escolar:
“Para o meu filho tem sido muito bom pois ele era bem tímido e agora não é mais. Ele adora as atividades e agora fica doido para vir para a escola”, afirmou Imaculada das Dores Coelho, mãe de aluno do 1º período da Escola Irmã Ana Maria.
Para Cristiane Vieira Matias, além de melhorar a timidez, o projeto ainda ajudou com o raciocínio lógico:
“Minha filha era muito tímida, agora está mais comunicativa, mais esperta, melhorou muito no raciocínio, está com raciocínio mais rápido. Também foi muito bom para a convivência com os colegas, por ela ser filha única. O projeto é bom porque agora as crianças aprendem de uma forma diferente: brincando!”, completou a mãe.
Segundo Eliana Miranda de Sá Moreira, diretora da Escola Irmã Ana Maria, além de ser bom para os alunos, o projeto também beneficia os professores, que aproveitam o período em que eles participam das oficinas para planejarem o trabalho semanal.
De acordo com o Secretário Municipal de Educação. Prof. Samuel Gazolla Lima, o projeto busca o desenvolvimento integral do aluno, levando-se em consideração os aspectos pedagógicos, culturais e esportivos. Ainda, segundo o secretário, o objetivo é ampliar o atendimento às demais escolas da rede municipal de ensino.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Projeto Social resgata cultura em Ubá e ajuda na reeducação de crianças e adolescentes

Por Vanessa Fragoso - Jornal A Voz - Ubá (MG)

Projeto “vive melhor quem samba” tem sido um grande recurso para tirar crianças e adolescentes da rua, os adaptando a uma nova vida social e mais participativa.

O projeto é também uma parceria da ADUBAR- Agência de Desenvolvimento de Ubá e Região com a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de Ubá (MG). Que também conta com o apoio do Sport Club Aymorés.

O desenvolvimento do projeto que existe há cerca de dois anos só foi possível devido à sua inclusão no programa Arte e Cidadania na Escola da Secretaria Municipal de Educação, que fornece todo apoio logístico para a realização do mesmo.

O projeto Vive Melhor Quem Samba funciona no Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) do Bairro Vila Casal, de segunda a quinta, a partir das 17hs e aos sábados às 16hs.

Mário de Jesus Câmara, 35 anos, é um dos participantes desse projeto e se destaca por ser um dos integrantes mais velhos. Ele conta quando surgiu seu interesse e quando começou.

“Vim do Rio de Janeiro para Ubá, então o samba em si está no meu sangue. Meu filho estuda no CAIC, eu sempre ouvi o batuque, até que, certo dia, resolvi ir até lá e ver o que era” afirma.

Segundo ele, o interesse mesmo, não veio tão de imediato, mas a curiosidade acabou tomando conta e quando viu, já estava pronto para entrar.

“Na segunda vez que eu fui, já procurei saber como é, como funciona este projeto e a partir de então passei a tomar maior conhecimento. O Cosme que é o grande responsável por tudo isso, me explicou que este era um projeto para crianças carentes, mas que lá não era necessário ser criança para entrar, tinha apenas que gostar de samba e querer tocar” afirma.

O projeto, no entanto, tem um grande objetivo, que além de ajudar na vida das crianças mais carentes e dar novas oportunidades a elas, ele também tenta resgatar um pouco mais da cultura de ubá.

“Ubá não tem carnaval, hoje em dia não se vê mais bloco na rua. Antigamente era o Sanatório, mas até isso acabou” ressalta Mário.

Antônio Carlos Gonçalves Câmara, 11 anos, também faz parte do projeto e ele conta sua satisfação de estar sempre lá. “Eu gosto de ir pra lá. Eu ficava toda hora em casa fazendo bagunça. Lá é muito bom, os meninos que ficam na rua também vão pra lá e aprendem a batucar, a fazer alguma coisa”, afirma Antônio.


Francisco Raffael Floriano Parma, 18 anos, que também participa do projeto “vive melhor quem samba”, diz que, sem dúvidas essa iniciativa é uma grande forma de tirar as crianças da rua e ensinar novas coisas, como batucar por exemplo. “Tem menino que entra lá ruim, com mau comportamento e lá aprende alguma coisa, a ter uma educação” afirma.

Para eles o projeto tem sido mais que uma nova escola, mas sim outra vida que não pode acabar. “O projeto é bom, tem que continuar, tem que expandir e não pode parar de maneira alguma. Aprendemos tudo lá, ter respeito pelo próximo e se não tiver, lá não é seu lugar” Segundo Rafael, o incentivo para que mais crianças e adolescentes como ele possam também ter essa oportunidade e participar é fundamental.

“Eu incentivo aos adolescentes e crianças como eu a irem para o projeto. Tem gente que tem vergonha de tocar, vê e critica, mas na verdade quer entrar. Só que as pessoas não sabem que lá aprendemos tudo. Entrei sem saber nada e hoje graças a Deus sei tocar todos os instrumentos” afirma.

O projeto que tem um “cunho” social desenvolve a auto-estima das pessoas e cria uma maior responsabilidade, disciplina e respeito aos alunos que participam.

“Ele cria um senso de responsabilidade e ensina que devemos ser conhecidos pelas coisas boas que fazemos” afirma o Coordenador e professor Cosme Elias.

Para ele os resultados têm sido muito satisfatórios, além de outros retrospectos positivos que estão sendo resgatados com ele.

“O resultado é bom, além de manter viva a memória do compositor Candeia, é uma forma de retomar o samba e o carnaval de Ubá que andam esquecidos. Estamos formando uma nova geração de sambistas e acredito que para o futuro iremos colher bons frutos.” Ressalta o professor e sociólogo.

Enfim, como bem vimos essa é mais uma forma que foi encontrada de juntar o útil ao agradável. Crianças saem das ruas e aprendem coisas novas, além de, como bem citado pelo professor Cosme, o projeto resgata um pouco mais da cultura em nossa cidade.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Projeto social de Ubá ensina música as crianças carentes

deJuiz de Fora

Oficina existe há dois anos e atende 35 alunos e jovens das comunidades da cidade


Tamborim, repique, caixa de guerra, surdo e chocalho. O samba é formado no encontro desses instrumentos e os percussionistas são crianças e jovens carentes da periferia de Ubá que tomaram gosto pela música.

A ideia de fazer oficinas de música em escolas municipais da cidade nasceu há dois anos e hoje atende 35 alunos e jovens das comunidades. Eles passam as tardes de segunda à quinta-feira 'fazendo arte'.

Aprendendo um ritmo bem brasileiro, as crianças que participam da oficina se mantém ocupadas, têm a autoestima elevada e vão poder crescer em segurança.

O projeto não poderia ter um nome diferente: 'Vive melhor quem samba'', parte da letra de uma canção do sambista Candeia, que acreditava que o Carnaval deveria ir muito além da festa, deveria ter um caráter de mudança social. E não para por aí. A intenção é expandir o projeto para mais escolas e atender um número maior de jovens.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Arte e Cidadania na Escola’ leva cultura aos alunos e tira crianças das ruas

Marina Feital Fusaro

Com o objetivo de promover o resgate da cultura popular brasileira, desenvolver a capacidade artística dos alunos e criar uma maior interação entre escola e comunidade, a Prefeitura de Ubá, através da Secretaria Municipal de Educação, e em parceria com a ADUBAR, criou o projeto Arte e Cidadania na Escola.

Dentro deste projeto, o “Vive Melhor quem Samba”, que atende crianças e jovens carentes há cerca de dois anos, foi inserido nas Escolas Municipais. Em três meses de funcionamento atende cerca de 30 alunos, que de segunda a quinta-feira têm a oportunidade de participar de oficinas de música e aprendem a tocar instrumentos. Além disso, no sábado, o projeto continua alternando o local entre o próprio CAIC e o campo do Aymorés.

Para Cosme Elias, coordenador do Projeto, mesmo com o pouco tempo de trabalho, a diferença na atitude dos alunos já é grande:

- É notória. O amadurecimento, a disciplina, a elevação da autoestima, temos muitos alunos que a sociedade os marginalizam, são desacreditados, inclusive pela sua própria família. Temos alunos que não estudavam, tinha problemas sérios e conflitos sociais diversos, que hoje fazem cursos técnicos e voltaram a estudar.

Para os alunos, o principal benefício do Projeto é que eles têm um local para ficar quando não estão no trabalho ou na escola:

- É muito bom vir pra cá no final da tarde e ter o que fazer, ajuda a tirar as crianças das ruas, que faziam coisas erradas, comentou Michael Douglas Jesus Vieira, de 12 anos, que se considerava um dos piores da turma quando começou e agora já é um dos destaques.

Paulo Vitor Rufatto Soares, de 17 anos concorda com o colega:

- A gente busca uma coisa boa aqui, porque é bem melhor ficar aqui do que na rua, sem nada para fazer, disse o aluno do Grupo da Vila Casal, que na parte da tarde trabalha como servente e ainda tem pique para participar das aulas do Projeto.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

projeto Vive Melhor Quem Samba ao vivo na TV UM (Ubá-MG).

video


Apresentação do projeto Vive Melhor Quem Samba ao vivo na TV UM (Ubá-MG) em 12/02/2010. Aproveitando o ensejo para agradecer ao apresentador Anderson Badaró pelas palavras de apoio.

Cantores: Luiz Carlos, Corbelli e Tercir

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Participação no Bloco do Samôr

video






Por Cosme Elias
Fotos: Cléverson Montanha

No dia 30 de janeiro reuniram-se na Praça do "Lápis de Cor" os projetos Vive Melhor Quem Samba da cidade de Ubá - Minas Gerais e Batuque de Bamba do Rio de Janeiro, firmando uma nova parceria com o tradicional cortejo carnavalesco ubaense "Bloco do Samôr". O evento teve o intuito de resgatar o carnaval com muito samba e marchinhas, criando assim, uma nova alternativa para os foliões.

A boa notícia fica por conta da incorporação do Vive Melhor Quem Samba pela Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Ubá, fazendo parte agora do projeto Arte e Cidadania na Escola, que pretende levar a cultura popular brasileira para as escolas.